A Rosa cheia de alma que o Noel me deu.

Respirar os ares daqui é como folhear um livro antigo e esquecido, recém achado nas últimas estantes de uma biblioteca. Um daqueles que prende a atenção desde a primeira página lida ali, em pé de frente para a prateleira onde ele foi encontrado. Tudo me prende a atenção aqui. O frio recheado de cachecóis e malhas das mais confortáveis e sofisticadas. Os transeuntes que desfilam autoconfiantes com um sorriso de quem está certo do seu destino. O cheiro das lojas tijucanas que lançam moda e me dizem que eu sou assim também. A garoa que me faz aconchegar no calor dos bares aglomerados de gente que se diverte por estar entre amigos (unidos pelo fervor do álcool ou pelo vapor do cafezinho). As praças repletas de gente ocupada exalando no ar uma sensação de que tudo vai dar certo. As torcidas inflamadas de paixão em dias de jogo transbordando emoção e contagiando até os mais descrentes da real utilidade de toda essa competição. As luzes que se eternizam por toda a madrugada no complexo universitário, dando um ar misterioso e despertando a curiosidade pra o que de útil pode estar sendo produzido ali dentro. As ruas repletas de igrejas, universidades, hospitais dentre outros locais também muito freqüentados por sua grande importância. Ruas cheias de saídas e entradas pra outras tão importantes quanto às de origem, como se todo o bairro fosse um pequeno ninho onde é possível chegar a todos os lugares em pouco tempo. As vilas aconchegantes, as casas antigas… Pra completar, a estátua de Noel soa nos quatro cantos, ressaltando que em Vila Isabel brota samba…

Talvez seja só uma impressão particular. Talvez minhas sensações sejam conseqüência das razões que me trouxeram aqui. Talvez isso aconteça por conta de todas as expectativas que eu vivo e construo aqui. Mas de uma coisa eu tenho certeza. Tem algo de muito terno no badalar dos sinos da igreja aqui perto… Ainda mais com a chuva e o frio que está fazendo. Já é meio dia. As cortinas estão fechadas e o céu meio nublado…

A manha não foi das melhores.

A noite de ontem também.

Minha tarde de hoje novamente não será.

Mas vim andando pela “calçada cantarolante” pensando… que eu gosto daqui mesmo em dias como esse. Desejando saber qual música toca quando eu piso nessas notas…

Anúncios

~ por maiahloren em 09/10/2008.

Uma resposta to “A Rosa cheia de alma que o Noel me deu.”

  1. Vou ser redundante tá?
    Muito maneiro, também quero pisar nas notas…
    Dá pra tocar Rock???
    Brincadeira.
    Parabéns, menina.E olha, não falei no outro mas falo aqui: Escreve sim seu livro e pensa num título bem legal
    Beijo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: