Piegas

 

13.jpg

Talvez seja a chuva ou o vento gelado. Talvez seja o vidro embaçado do ônibus me impedindo de ver a paisagem, ou quem sabe são as luzes apagadas do parque de diversões falido perto da minha casa. A roda gigante brilhava tanto…

Na roda há momentos em que se está no topo e outros em que se está por baixo…Descer é intrínseco às forças da natureza, mas subir demanda uma energia que nem sempre nos está disponível. De onde tirá-la então? Sempre tiro forças da certeza de que tudo acaba bem. Mas então…Quando acaba?

O fato é que aquele meu raio de luz matinal, já nem reluz tanto assim… Mal me alcançou nessa manhã. Enquanto isso, a lua vai minguando.

Anúncios

~ por maiahloren em 20/03/2008.

Uma resposta to “Piegas”

  1. Caramba! Você parece profissional escrevendo!!
    Muito legal, parece Cecília Meireles escrevendo crônicas.
    Parabéns, ficou show.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: